Microgerenciamento Reverso

Definitivamente, você deve estar pensando, “Jacqueline está mesmo citando essa palavra tão evitada no contexto Ágil,  Microgerenciamento?”

Éeeeeee meus amigos agilistas, a princípio, nós todos repudiamos essa palavra, pois os times são auto- gerenciáveis e auto-organizados.

De antemão, eu vou escrever um pouco sobre o que é o papel do Scrum Master e depois o que tem haver com Microgerenciamento reverso.

Um Scrum Master é:

  • Um guardião do framework e deve garantir que o que está definido aconteça, bem como, nas cadencias previstas no guide.
  • Um removedor de impedimentos. E please, preguiça de algum membro do time em fazer ligação para resolver um bloqueio, não é impedimento, ok? Ainda mais, que o SM tem que incentivar a auto-organização.
  • Um líder servo que deve prestar serviços ao time como: facilitação de negociações, facilitação de tomada de decisões, consultoria de ferramentas ágeis, faciltação de eventos,  etc.
  • Um apoiador do Product Owner para ajuda com Product Backlog e com os stakeholders.
  • Uma blindagem do time contra interferências externa que possa atrapalhar atingir o objetivo da Sprint.
  • Um Psicólogo, lembra da escuta ativa????
  • Um Desenvolver de profissionais.
  • Entre outras coisas

Lição Aprendida:

Essa descrição ai em cima, os times até sabem bem. Mas definitivamente, o que eu venho percebendo na minha caminhada como Scrum Master, é que, alguns times, não conseguem entender, de fato, o que um Scrum Master faz, no dia a dia. O trabalho de bastidores sabe? Afinal, como essa galerinha acha que a gente blinda eles?

Logo, imagina essa cena: “Time vocês não sabem, mas nesse momento vocês teriam o maior estresse por que fulaninho está surtando lá por conta disso e disso e disso…. mas eu como SM contornei a situação, falei com papa, com madre Tereza de Calcutá e está resolvido, foi um stress só, bla bla bla.”

Genteeeeeeeee, nesse caso aí acabou a blindagem, o SM resolveu o problema, mas já que está contando o que houve, já estressou o time de qualquer jeito e perturbou o bom andamento da Sprint.

Mas ainda assim, amigo Scrum Master, precisamos além de adquirir a confiança do time, tornar transparente as iniciativas em prol do projeto. Então, eu inventei o termo:

“Microgerenciamento reverso”

Que é isso? Na verdade, é o Scrum Master trabalhar, de forma que, o time possa acompanhar o trabalho feito por ele.

Ahm?????????? Mas por que?????? Queria ver seu rosto agora!!!!!

Primeiramente, se o time estiver em formação, ainda não estarão na fase onde as pessoas conhecem o trabalho uma das outras, inclusive o do SM. Ou, se o time já existia, e você chegou depois, por qualquer motivo, vixe, pior ainda, vai por mim.

Segundo, que de qualquer forma a transparência é um pilar da Agilidade, e é legal o time poder acompanhar o desenrolar das coisas, de forma fácil e ágil, para tomar decisões com maior facilidade.

Terceiro, que o time tem muitas atividades para se concentrar, então muitas coisas que são faladas por nós SM ficam na memória de curto prazo das pessoas. É um tal de:” eu não lembro disso, eu não escutei isso, etc.”

Como faço isso?

Em síntese, eu não estou reinventando a roda, na verdade, o que eu apelidei de “Microgerenciamento Reverso” nada mais é, que colocar bem grande e visual, na parede, todos os passos do Scrum Master na Sprint, com o que, data, desfecho e o que mais achar necessário. Em conclusão, colocar em prática a famosa facilitação Visual.

Vou dar exemplos práticos, coloque as questões do tipo:

SM criou grupo de Whatsapp do time com a equipe responsável pela API para tratar questões técnicas de API;

SM fez ligação para o cliente para reforçar que assuntos de escopo sejam tratados com o PO para que o mesmo possa entender e priorizar;

SM enviou e-mail solicitando massa de dados; A massa de dados chegou data tal;

SM foi ao cliente no dia e horário tal se reunir para discutir tais assuntos que esta na dependência interna deles;

Coloque também agenda com as datas mais importantes;

Coloque métricas dos impedimentos, ou de outros tipos, também visual;

Coque o Plano de ação da retrospectiva;

Objetivo da Sprint;

Fluxos;

E o que mais julgar importante.

É só isso?

Não!!!!! imediatamente, logo após a daily, chame a atenção do time para o quadro, e aponte os assuntos mais novos e importantes, dependendo do contexto, e faça uma bem breve explicação.

Da mesma forma, o que não pode ser esquecido, como alguma data importante por exemplo, você aponta para o quadro, e repete dia após dia, para que a informação vá para a memória de longo prazo das pessoas.

Enfim, lembrem-se, no ser humano, a visão prevalece com 87% sobre os outros sentidos, na aprendizagem e absorção de informações.

Em síntese , vai por mim amigos, a gente na rotina corrida, vai resolvendo as coisas, e esquecendo de deixar transparente algumas ações para o time.

E é confortável para eles, simplesmente levantar o olhar, quando tiverem alguma dúvida, e ter visualmente, o como algumas questões estão indo, ou não estão indo. Isso deixa o time mais independente e facilita a auto-organização.

Definitivamente, essa abordagem ajuda na união, na colaboração e no seu pertencimento no time..

Ah!!!!! mas é claro que o termo que eu escolhi foi horrível “Microgerenciamento reverso” mais chamei sua atenção não foi? Passou o susto?

Em conclusão, com esse artigo eu te dei a possibilidade de aprender com minha vivência, espero que goste, e que a dica seja útil.

Até o próximo artigo!

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é Jacqueline_Viana.jpg

Informações sobre a autora: Jacqueline Viana é Scrum Master na Concrete Solutions, e é apaixonada por agilidade.

Comece a escrever ou digite/ para escolher um bloco